Praias com certeza estarão em qualquer roteiro de Itacaré. Afinal, são 14 ao todo! Mas em 3 dias dá também pra curtir a noite, fazer esportes, comer bem, dançar e até visitar uma fazenda de cacau


Que tal quebrar a rotina com uma viagem rápida de três dias para Itacaré? Parece pouco, mas dá para voltar relaxado e se divertir bastante, principalmente com uma boa companhia porque a cidade tem uma vida noturna gostosa a ser aproveitada a dois.  

Praia é programa obrigatório por lá. Comece pela mais famosa da cidade, com a melhor infraestrutura de pousadas e restaurantes. A praia da Concha é formada pelo encontro do rio com o mar, uma enseada deliciosa fechada pelo restaurante Estrela do Mar, com quiosque e espreguiçadeiras – um verdadeiro atendimento VIP e gastronomia sofisticada ( almoce e confira). De quebra, alugam equipamentos para esportes náuticos como caiaque e stand up, práticas que vão tornar o dia bem mais divertido. E não perca o pôr do sol no Mirante do Xaréu, a outra ponta da Praia. É animadíssimo, com direito a som de violão e gente bonita para aplaudir o fim do dia.




A noite em Itacaré acontece principalmente na Rua Pituba e é lá que você vai escolher seu programa noturno nestes três dias. Uma sugestão é jantar no Manga Rosa, do casal Fred e Cintia. Eles têm uma história legal do lugar, que abriu bem pequenininho e cresceu graças à boa mão dos donos, tendo hoje um espaço amplo e bem decorado. Experimente o Risoto de Camarão com Queijo, prato perfeito para comer e ir descansar bem leve. 

O segundo dia deve começar com um café de rei. Afinal, a dica é conhecer as praias distantes, que exigem trilhas para serem alcançadas. Um mesmo caminho, no km 12 da BA001, leva às Praias de Engenhoca, Havaizinho e Itacarezinho para quem tiver disposição. Engenhoca exige 20 minutos à  pé, mas a estradinha é linda com várias chances de fotos de tirar o fôlego. Havaizinho é a mais fácil. Com 10 minutos de caminhada dá para mergulhar nas pequenas enseadas entre os recifes, tomar um sol e seguir desbravando..Lembre-se: estas praias não tem praticamente estrutura nenhuma, além de água de coco e, com sorte, uma tapioca. Leve lanchinhos e água porque, com certeza, não vai querer voltar cedo. 

De Havaizinho, passando pelo Morro da Comboinha, dá pra chegar em Itacarezinho ( há um acesso de carro por uma propriedade particular)  em cerca de 30 minutos. Além de 3,5 km de mar aberto em praia selvagem, cavernas e corais para mergulho, a natureza presenteou este lugar com uma cascata natural de água doce na ponta Norte. Lá, tem uma barraca que praticamente toma conta do local – o preço é salgado, mas é um luxo que vale a pena antes de encarar a caminhada de volta.

Se você for disposto mesmo, a noite na Pituba pode ser de balada. Experimente, primeiro, conhecer o Espaço Brasil, um restaurante com uma decoração diferente, cheia de referências à viagens, muitas fotografias, placas, bonecos de madeira gigantes e a carcaça azul e branca de uma Kombi como caixa. O cardápio é ótimo, com destaque para as pizzas. Depois, converse com os nativos e veja onde tá rolando festa. Nem sempre é ali por perto, mas com certeza tem alguma boa acontecendo e você vai ser bem recebido para noitada.




Terceiro e último dia...já com saudade? Sim, pois Itacaré merece e oferece lazer para muitas viagens! E para ficar com gostinho de quero mais, esqueça as praias que ainda pode visitar e faça um passeio até Taboquinhas, povoado a apenas 7 quilômetros, para conhecer a Vila Rosa Cacau & Cultura. É uma fazenda bem antiga, nas margens do Rio de Contas, com uma produção artesanal de chocolate vendida na lojinha – trufas recheadas de mil sabores, entre outros produtos. A visita guiada, com contação de historias da época dos coronéis, apresenta também as dependências da casa da fazenda e as plantações de cacau. A Vila é passagem para quem quer visitar as piscinas naturais formadas pelo rio e também para os que vão se aventurar no rafting pelas corredeiras, outra atividade muito procurada. 

De volta, faça umas comprinhas nas barraquinhas de artesanato de Itacaré. Além de dar uma força para o desenvolvimento da região, você leva objetos diferentes em palha e madeira. A Pituba também tem várias lojas interessantes, não só de decoração, como velas e lustres artesanais, como de roupas em estilo bem despojado com muita atitude. Feche seu roteiro gastronômico no Jiló, chegando cedo porque é bem concorrido em qualquer época. A preparação dos pratos é numa grelha aberta, logo na entrada do restaurante, que fica tomado por um aroma delicioso. Aposte nos peixes do cardápio e na sobremesa de sorvete com banana flambada e amendoim. Fim de viagem e volte sempre!